Apresentação e Histórico

A Casa de Cultura Hispânica (CCH) da Universidade Federal do Ceará (UFC) foi fundada mediante convênio celebrado entre a UFC, pelo seu então reitor e fundador, professor Antônio Martins Filho, e o Instituto de Cultura Hispânica de Madrid, hoje Instituto de Cooperación Ibero-americana.

Começou a funcionar em 12 de outubro de 1961, dirigido pelo professor Adolfo Cuadrado Muñiz, enviado pela Espanha, que continuou nessa função por curto espaço de tempo e teve que se afastar de Fortaleza para ocupar funções de consultor da UNESCO.

A Casa de Cultura Hispânica foi muito bem recebida no estado do Ceará e, com base no êxito dessa Casa pioneira, se iniciou a fundação de outras Casas de Cultura: Britânica, Portuguesa, Francesa, Alemã e Italiana, às quais se agregaram mais tarde o Curso de Esperanto e a Casa de Cultura Russa, instituições estas que deram e dão notável contribuição ao estudo de línguas estrangeiras e o desenvolvimento cultural do Ceará.

Hoje essa Casa tem cerca de mil alunos e conta com uma equipe de sete professores efetivos, estagiários da disciplina de prática de ensino, dois bolsistas de assistência e três servidores técnico-administrativos em educação. O estudo da Língua Espanhola é ministrado em sete semestres, o que permite iniciar o conhecimento da rica literatura escrita em castelhano, incluindo a literatura hispano-americana.

Através dos anos, a Casa de Cultura Hispânica tem capacitado a maioria dos professores que ensina a língua em Fortaleza, onde a demanda está aumentando dia a dia. Em 1991, conseguiu a reabertura da Licenciatura em Espanhol no Curso de Letras da UFC, desativada por um espaço de 28 anos, e que hoje conta com um número crescente de alunos. Aqui se fundou a Associação de Professores de Espanhol do Estado do Ceará, por meio da qual os professores realizam o curso que dita a Universidade da Salamanca. Esta Casa também estabeleceu uma valiosa relação com a Assessoria Linguística da Embaixada da Espanha, que tem proporcionado cursos de aperfeiçoamento e capacitação de professores do Ceará e tem permitido que se realizem regularmente em Fortaleza, há quinze anos, os exames de Espanhol como Língua Estrangeira (DELE) da Universidade de Salamanca com um número constante de candidatos.